O Universo, a forma do universo e a Constate de Hubble.

Constate de Hubble - Uma nova maneira de calcular

Por usar apenas a trigonometria, essa página não tem como ser contestada por nenhum Físico.

O que a ciência sabe sobre o universo?

Constante de Huble.

   A existência da constante de Hubble, um dos mais importantes trabalhos da astronomia foi executado por Edwin Powell Hubble que era advogado.

   Hubble deduziu que as galáxias se afastam umas das outras e que a velocidade de distanciamento é tanto maior quanto maior a distância entre elas. Hubble usou métodos precisos para determinar uma relação entre a velocidade de afastamento Va e a distância de uma galáxia X, esta relação Ho = Va / X,  foi denominada de constante de Hubble.

   Devido à precariedade dos instrumentos da época o valor da constante de Hubble foi calculado pela primeira vez como sendo, Ho = 500 km/s/Mpc. Com o aperfeiçoamento destes instrumentos e com o uso dos satélites chegaram  a um valor para Ho =71 km/s/Mpc, com um erro de aproximação muito pequeno. 

   A constante de Hubble é calculada experimentalmente, procurando encontrar a velocidade afastamento e a distancia da Terra de varias  galáxias  e a tangente á estes pontos num gráfico como na figura acima.  

   A constante de Hubble Ho é usada pela ciência para calcular a idade T do universo, através da formula,  
T
= 1 / Ho
.

   Idade do universo mais aceita, hoje, é T = 13,7 bilhões de anos, com um erro de  + ou –  0,2 bilhões de anos.

A forma do universo?  

Formas do Universo

   Os  físicos aprendem, hoje, nas suas faculdades que a forma do universo ainda não foi definida. Vai depender do valor da densidade do universo.

   A geometria do universo pode tomar três possíveis formas, cada uma é intimamente associada à quantia total de matéria e energia em cada unidade-volume do espaço.

   Se há muita matéria, o universo pode ter uma curvatura positiva;

   Se existe pouca matéria, a curvatura será negativa: o universo irá curvar como um selim;

   Apenas se o universo tiver uma densidade exata, correspondente a alguns prótons por metro cúbico, será plano e sem curvatura. 

O universo verdadeiro.

O Universo Verdadeiro.

Considerando:

   - A idade do Universo T = 13,7 bilhões de anos,definido
     recentemente pela NASA;

   - Que todas as galáxias emergiram do big bang em forma de
      energia, com velocidade de expansão no universo, uniforme
      e proporcional à suas distâncias ao ponto onde se deu o 
      big bang, centro do universo verdadeiro.

   Utilizando a trigonometria, conhecida por qualquer aluno que tenha concluído o curso fundamental, para resolver um triangulo, consegue-se definir a dinâmica das galáxias do universo, ou seja, o funcionamento de universo.

   Existem dois universos:

     O Verdadeiro:

        Que é único, tendo como centro o local onde aconteceu
     o Big bang.

     O Visível: 

           Que tem como centro qualquer galáxia, onde está
     o referencial de um observador.

    Usaremos alguns triângulos que funcionam com se fossem mágicos, para definir a dinâmica das galáxias do universo,  ou seja, o funcionamento de universo.

    O triângulo POL, no universo verdadeiro,  onde consideramos:    
                                                 
      - O ponto O, como centro do universo verdadeiro, o local do big bang;        
                                      
      - O ponto L, como a posição atual da Via Láctea  neste universo, onde a Terra esta localizada;

     - O ponto P, como a localização de uma galáxia P qualquer do universo.

    Estes 3 pontos determinam um plano que contem o triângulo POL, no universo verdadeiro.

 A dinâmica das galáxias.   Se definirmos:

  - Vt  =  a velocidade de expansão no universo da Terra;
  - Vp = a velocidade de expansão no universo da galáxia P;
  - ang. Ô = ângulo entre os vetores Vt e Vp.

    Estaremos, definindo também, as posições L da Terra, da galáxia P no universo, e o local O onde aconteceu obig bang, estabelecendo o triângulo POL  da figura:

 

     Os lados deste triângulo são vetores de velocidades Vt ,Vp e Va,
     onde:

         Va = velocidade de afastamento entre a Terra e Galáxia P, velocidade essa que será calculada ao
                  resolver este triângulo.

     Utilizando a planilha eletrônica, abaixo, para calcular triângulos, entramos com:

     1 - O dado fixo:

           - T = 13,7 bilhoes de anos;

     2 - As variáveis, escolhidas aleatoriamente:

          - Vt , velocidade expansão no universo da Terra, em c ( 0 < Vt < 1 );

         - Vp , velocidade expansão no universo da galáxia P, em c ( 0 < Vp < 1 );

         - ângulo Ô, entre os vetores Vt e Vp.

    A planilha calcula:

        - Va = velocidade de afastamento entre a Terra e a galáxia P;

        - X = distancia entre a Terra e a galáxia P;

        - Ho = a constante de Hubble.

Planilha do Universo Verdadeiro.

     Observação:

       Se  o resultado da velocidade afastamento Va, entre a Terra e a galáxia P, for Va > 1, significa que os dados das variáveis escolhidos  aleatoriamente,  não poderão ser usados,  indicando que a galáxia P estaria fora do universo verdadeiro. 

      A mágica deste triângulo está quando calculamos a constante de Hubble, o valor encontrado
Ho =71,386861314 km/s/Mpc é compatível com o mesmo encontrado pela astronomia, e se modificar-mos 
os valores escolhidos aleatoriamente para as variáveis, o valor calculado pela planilha continua sendo mesmo,
Ho = 71,386861314 km/s/Mpc.

     Comprove o que estou dizendo, baixando a planilha e fazendo todas as modificações possíveis.

     Resolução do Triângulo Mágico para o Universo Verdadeiro

    Ao calcular a constante de Hubble o valor Ho = 71,386861314 km/s/Mpc, pela planilha, descobrimos uma
nova maneira teórica para calcular o valor exato dessa constante.

    Constatamos que este triângulo funciona como se fosse mágico, no entanto, a magia está no funcionamento da dinâmica do universo verdadeiro, representada por este triângulo mágico.

    Modificar as variáveis do triângulo, significa que estamos definido nova posição para o ponto O, local do
big bang, em relação a posição da Terra.

    Para qualquer posição do local do big bang, o resultado do valor da constante de Hubble é sempre o mesmo. Isto  significa que o big bang  pode  ter acontecido em qualquer local do universo.

    Em parte, isto comprova a interpretação da ciência que afirma: O universo não tem centro.

   O local do big bang funciona como se estivesse em qualquer parte da circunferência limite do nosso universo. Fato, demonstrado pelo satélite Cobe, que mostra a radiação de fundo, comprovadamente oriunda de uma região próxima do local do big bang, no inicio do universo, chegando até nós, vindo de todas as direções, com a velocidade c, provenientes dos limites do nosso universo visível na freqüência de micro ondas.

O Universo Verdadeiro.   O triângulo mágico POL, pode ser usado para explicar como é possível a Terra afastar se de todas as galáxias ao mesmo tempo.

   Nós, no referencial da Terra acreditamos que ela esteja sempre parada, não temos como conhecer a velocidade do nosso próprio referencial, no entanto, sabemos que todas as galáxias têm velocidades  de expansão no universo, inclusive a Via Láctea, adquiridas durante o big bang.

    

 

     Assim, o  triângulo POL, acima, composto por uma galáxia P qualquer do universo, a Via Láctea L e o centro do universo O, local do big bang,  cresce, a medida que aumenta  a idade do universo, devido as velocidades  uniformes de expansão  no universoVp, Vt  e Va formando sempre triângulos semelhantes, fazendo com que o ângulo B de visada da galáxia P permaneça constante ou seja, vemos a galáxia P sempre se afastando da Terra na mesma direção, à partir do ponto L, Terra, que na nossa verdade acreditamos estar parada, pois não sabemos da existência da velocidade de expansão no universo da nossa galáxia e da galáxia P

     Como a galáxia P pode ser qualquer uma do universo, vemos todas as galáxias se afastando de nós.  

     O triângulo mágico POL, explica também a existência do nosso universo visível para um observador no referencial da Terra, desde o inicio dos tempos, ou seja, desde o big bang.

     Assim o nosso universo visível não passa de uma ilusão, provocada por não conhecer-mos a velocidade de expansão no universo da Terra, nos fazendo acreditar que a Terra está parada  no universo,  com todas as galáxias se afastando de nós. 

      Essa conclusão se aplica também ao universo vísivel de qualquer observador no referencial de qualquer galáxia.

Universo Visível.

 O referencial do observador em qualquer galáxia é o referencial do universo visível deste observador.

   Nosso Universo Visível.

    Assim, a Terra é centro do nosso universo visível.

O Universo Visível.

  O triângulo mágico serve também, para:

  - Calcular a velocidade de afastamento
    entre duas galáxias quaisquer;

  - A distância entre elas;

  - Provar que a constante de Hubble é
    universal e tem o mesmo valor para
    todos os universos visíveis.

 

Triangulo mágico do Universo visívelTriangulo mágico do Universo visível.

   
   O triângulo mágico POQ representado por:   
 
   1 - Pelos pontos:

    - O, a Terra, centro do nosso universo
          visível;
    - P, a galáxia P ;

    - Q, a galáxia Q.

   2 - Pelas Velocidades:

    - Vq , Vp e Va

    Onde: Va é a velocidade de afastamento entre as galáxia P e Q, que será calculada ao resolver este novo triângulo mágico com a planilha abaixo.

 

     Na planilha entramos com:

     - O dado fixo,

            - T = 13,7 bilhoes de anos;

     - As variáveis, escolhidas aleatoriamente ou com valores reais obtidas das tabelas astronômicas através
       das coordenadas equatoriais: latitude e longitude:

           - Vq , velocidade expansão no nosso universo visível da galáxia Q ;

           - Vp , velocidade expansão no nosso universo visível da galáxia P;

           - ângulo Ô, entre os vetores Vq e Vp.

    Se usarem dados reais, calcular o ângulo usando fórmulas da astronomia.

    A planilha calcula:

         - Va = velocidade de afastamento entre as duas galáxias Q e P;

         - X = distancia entre elas;

         - Ho = a constante de Hubble

 

Planilha do Triângulo Mágico para o Universo visível ( Simplificada).

Comprove o que estou dizendo, baixando a planilha e fazendo todas as modificações possíveis.

     Triângulo Mágico para o Universo Visível (Simplificada)

     Hoje, temos condições de calcular a distancia e a velocidade entre duas galáxias P e Q do nosso universo visível, alem de demonstrar que a constante de Hubble - Ho =71,386861314 é universal, valendo entre todas galáxias do universo.

     Para qualquer posição do local do big bang, ou para qualquer universo visível, o resultado do valor da constante de Hubble é sempre o mesmo.

 

Nova maneira de calcular Va.

Resolução do Triângulo Mágico para o Universo visível(completa) Planilha do Universo visível.

 Comprove o que estou dizendo, baixando a planilha e fazendo todas as modificações possíveis.

     Triângulo Mágico para o Universo Visível (Completa)

     No exemplo acima utilizamos galáxias, cujos dados são aleatórios.

     A planilha calcula os outros dois ângulos internos do triangulo, o ângulo M e o ângulo B, o que nos
permite conhecer as velocidades V1 e V2 componentes da velocidade Va de afastamento entre a Terra
e a galáxia genérica P,

       onde:

         Va = V1 + V2.

    Esta nova maneira de calcular Va é uma prova da consistência matemática entre o triangulo mágico e a
teoria da dinâmica do universo colocada no inicio deste trabalho.( Que todas as galáxias emergiram do big
bang em forma de energia, com velocidade de expansão no universo, uniforme e proporcional à suas distâncias ao
ponto onde se deu o big bang, centro do universo verdadeiro.
)

    Para utilizarmos os dados reais das galáxias: Latitude, longitude e Z( redshift), usar a Planilha Mágica das três galaxias.

   No exemplo abaixo usamos os dados da galáxia CDFb(SAG99)G05 e a galáxia MUNICS S4F1-0230.

      1 - P(CDFb(SAG99)G05):

          - Latitude equatorial = 12,134819 º;

          - Complemento da Latitude = 77,865181 º;

          - Longitude equatorial = 12,809164 º.

          - Redshift=4,486;

          - Velocidade de afastamento (Vp) da galáxia P da Terra(calculada pela Planilha). Vp = 0,999949498 c;

     2 - Q(MUNICS S4F1-0230):

         - Latitude equatorial = 0,095769 º;

         - Complemento da Latitude = 89,904241 º;

         - Longitude equatorial = 48,697208 º;

         - Redshift=4,82;

         - Velocidade de afastamento (Vq) da galáxia Q da Terra(calculada pela Planilha). Vq = 0,942648054 c.

 

Planilha das três Galaxias.

 Comprove o que estou dizendo, baixando e fazendo todas as modificações possíveis.

     Planilha Mágica das Três Galáxias (Simplificada)

Comentário sobre a constante de Hubble

   Thiago C. Junqueira descobriu  uma maneira simples para explicar por que o valor da  constante de Hubble é sempre  Ho=71,386861314 km/s/Mpc,  para quaisquer valores chutados para Vt e Va, quando usei o triângulo mágico.

   Vejamos,

        Ho = Va / x = Va / Va * T = 1 / T.

      Como o va lor atual de T = 13,7 bilhões de anos,

       Ho = 71,386861314 km/s/Mpc.

   Lembremos, que o valor de Ho é constante entre todas as galáxias, mas varia com a idade T do universo.

   O que Thiago não observou, é que a 3ª planilha desta página usa valores reais, atribuídos pelos astrônomos para as galáxias do nosso universo visível, das suas coordenadas equatoriais e de seus redshifts Z .

   No referido exemplo usamos os dados da galáxia CDFb(SAG99)G05 e a galáxia MUNICS S4F1-0230.

      1 - P(CDFb(SAG99)G05):

          - Latitude equatorial = 12,134819 º;

          - Complemento da Latitude = 77,865181 º;

          - Longitude equatorial = 12,809164 º;

          - Redshift=4,486;

          - Velocidade de afastamento (Vp) entre galáxia P e a Terra (calculada pela
             planilha)

            Vp = 0,935683451 c.

     2 - Q(MUNICS S4F1-0230):

         - Latitude equatorial = 0,095769 º;

         - Complemento da Latitude = 89,904241 º;

         - Longitude equatorial = 48,697208 º;

         - Redshift=4,82;

        - Velocidade de afastamento (Vq) entre galáxia Q e a Terra (calculada pela
           planilha)

          Vq = 0,942648054 c.

   A planilha calcula:

         - Velocidade afastamento (Vz) entre as galáxias P e Q

           Vz = 0,605179942 c;

          - A constante de Hubble Ho = 71,386861314 km/s/Mpc.

   Conseqüências destes resultados

     -1º) O valor da constante de Hubble vale entre todas galáxias do universo;

     -2º) Um observador no referencial da galáxia P ou de qualquer galáxia,  acredita estar parado, vendo todas as
            outras galáxias do universo, se  afastarem  dele, com velocidade que obedece a constante de Hubble.  Isso
            explica a existência de um universo visível para cada galáxia.

     -3º) Um observador, no referencial da Terra, verá uma galáxia X afastar se dele com uma velocidade Va. Outro observador, no referencial desta galáxia X, verá a Terra afastar se dele com a mesma velocidade Va. Isto criará um paradoxo para a dilatação do tempo, da teoria da relatividade. Qual dos dois observadores estará envelhecendo mais rápido?

   Só podemos concluir que não existe a dilatação do tempo. Apesar da matemática da relatividade estar correta.

   Em todos os experimentos os físicos para testarem a veracidade da teoria da relatividade, o que eles testam é a sua matemática, e como ela é correta, nenhum físico encontrou erros nestes experimentos e nunca encontrarão, pois não existem erros de matemática na relatividade, o erro existente está na interpretação que os físicos dão  para a fórmula do tempo .

Fórmula do Tempo.

    Eles afirmam que os ponteiros de um relógio, em um referencial em movimento, andam mais devagar, marcando um tempo t, do que os ponteiros de um relógio, em um referencial parado, que marca um tempo to.

   Não existindo a dilatação do tempo não existirá a quarta dimensão, tornando mais fácil a compreensão do universo.

  Os físicos só conseguem calcular a constante de Hubble porque, neste caso, consideram que o universo tem apenas três dimensões.

6 comments for "O Universo, a forma do universo e a Constate de Hubble.".

Incrível enviado por Geraldo Antunes...
Incrivel enviado por Thiago C. Junqueira (não verificado(a))
Incrivel enviado por Thiago C. Junqueira (não verificado(a))
Render-se, jamais. enviado por Desistir Nunca, (não verificado(a))
Galáxias não poderiam vir do Big Bang enviado por Geraldo Antunes...
Galáxias não poderiam vir do Big Bang enviado por Carlos Alberto (não verificado(a))

Comentarios

  • Se você gostou de Deduções Lógicas, ajude a divulgá-las, Curta e envie para seus amigos as nossas teorias pois como eu já disse são tantas e profundas as modificações que faço na física, que o conhecimento delas, levará ao homem uma fase extraordinária de progresso e de bem estar.

    Use os Botões abaixo


  • Esta pesquisa mostrará todas as páginas do site de Deduções Lógicas que possuem o termo digitado.

    Loading

    Usuários on line

    No momento há 1 usuário e 1 visitante online.