A teoria da Relatividade, a Relatividade Restrita.

Albert Einstein estabeleceu a teoria da relatividade em 1905, baseado em dois postulados:

1 – O Postulado da Relatividade:

        As leis da física são as mesmas para observadores em todos os referenciais inerciais. Não existe referencial inercial previlegiado.

2 – O Postulado da velocidade da Luz:

      A velocidade da luz no vácuo tem o mesmo valor c em todas as direções e em todos os referenciais inerciais.

Trajetória da Luz - O trem de Maria.
Na dedução da fórmula principal da Relatividade Especial, Albert Einstein usou o exemplo da trajetória da luz emitida por uma lâmpada colocada sobre o piso de um trem em alta velocidade, a qual incide em um espelho no teto do trem e retorna ao seu ponto de origem.

Esse evento é observado por Maria, de seu referencial, como passageira do trem, e por joão, estacionado fora deste, no referencial em relação ao qual o de Maria acha-se em movimento com velocidade v.

Consideremos o triangulo ABB1, onde:

A - posição da fonte de luz no início da sua trajetória;

B - posição do espelho quando a fonte esta em
A;

B1 - posição do espelho quando a luz incide sobre si;

A1 - posição da fonte de luz quando o espelho estiver na posição B1;

D - trajetória da luz para Maria, independente do movimento do trem;

L - trajetória da luz para João;

E - espaço percorrido pelo trem enquanto a luz vai de A até B1;

e - velocidade do trem;

c - velocidade da luz.

Einstein, levando em conta o seu postulado de que “ a velocidade da luz possui o mesmo valor em todas as direções e em todos os referenciais inerciais”, propõe que a luz deva ser vista saindo do ponto A do piso do trem como na figura.

Nessa figura, a luz vista por Maria dentro do trem percorre a trajetória D com velocidade c, e João parado na plataforma da estação, vê a mesma luz percorrer a trajetópria L com velocidade c, independentemente da velocidade v do trem.

Einstein precisava fechar o triangulo ABB1. No entanto havia um problema. Se ele considerasse o tempo t absoluto conforme a física clássica de Newton, surgiria um obstáculo, pois:

- a trajetória de comprimento D observada por Maria seria D = c x t;

- a trajetória de comprimento L observada por João seria L = c x t, o que levaria à impossibilidade de fechar o triângulo ABB1, onde:

D = L. Se ele considerasse que o fóton observado por João sofre a influência da velocidade v da fonte de luz colocada dentro do trem, este fóton teria a velocidade c2, onde:

Fórmula do Tempo

onde:

t = tempo que o fóton leva para percorrer a trajetória L, com a velocidade da luz c, medido no relógio de João;

to = tempo que o fóton leva para percorrer a trajetória d, com a velocidade da luz c, medido pelo relógio de Maria.

Com isso, foi introduzida pela ciência a dilatação real do tempo, quando medido por relógios de observadores que possuem velocidade relativa v entre eles.

4 comments for "A teoria da Relatividade, a Relatividade Restrita.".

Interpretação da fórmula enviado por Maurício (não verificado(a))
Relatividade enviado por Maurício (não verificado(a))
Não sei bem porque estou me enviado por Visitante (não verificado(a))
site muito bom enviado por Alexandre (não verificado(a))

Comentarios

  • Se você gostou de Deduções Lógicas, ajude a divulgá-las, Curta e envie para seus amigos as nossas teorias pois como eu já disse são tantas e profundas as modificações que faço na física, que o conhecimento delas, levará ao homem uma fase extraordinária de progresso e de bem estar.

    Use os Botões abaixo


  • Esta pesquisa mostrará todas as páginas do site de Deduções Lógicas que possuem o termo digitado.

    Loading

    Usuários on line

    No momento há 1 usuário e 1 visitante online.